Sinta-se em casa!

Entre e deixe a porta aberta.
Aguenta firme que vou ali pegar uma breja.

11 de dez de 2008

Pra você!

"Não resta dúvida de que todo o nosso conhecimento começa pela experiência"
Kant

Ciumenta¿
Só quando dá motivo baby!

Bolo Raro!

Se fosse bolo a receita seria mais ou menos assim:

Barba estilo do Matisyahu;
Cabelo desgrenhado ou careca;
Roupas de vô ou xadrez mesmo;
Dentes alinhados;
Sorriso fácil;
Unhas roídas;
Panturrilhas definidas;
Um nariz estilo do Serj Tankian;
Tocasse violão ou piano;
Não cantasse;
Dono de uma escrita bonita e ácida estilo Marcelo Rubens Paiva;
Gostasse de Smiths e Beirut;
O dom de desenhar;
Ter uma bicicleta;
Viciado em vídeo game;
Nativo de qualquer signo pacto;
Pontual;
Não adepto a anéis, colares ou pulseiras. Apenas um relógio e quem sabe um alargador discreto;
Idioma espanhol incrível;
Fã de felinos e Harry Potter;
E a cereja do bolo seria: gostasse de mim.

Enquanto isso...preparo outras receitas mais fáceis. Com ajuda da Palmirinha Onofre.

Agradecimentos!

Em menos de um mês, fui presenteada em ser a primeira a receber notícias boas de três pessoas diferentes. Em primeira mão.
Isso faz com que acredite que passo através de minhas atitudes um ar de fidelidade.
Agradeço neste espaço a cada uma escrevendo:
“Embora tenha defeitos que completariam uma sulfite inteira ou mais, procuro diariamente ser melhor para vocês e conseqüentemente a mim. O que levo pra vida toda é a certeza que o cuidado com as palavras e gestos engrandece meu estado de espírito. É nesse quesito que controlo meus impulsos e pensamentos. Agradeço a compreensão que o processo leva para avançar. E que cada uma de vocês consiga atingir a plenitude dos sonhos realizados”.

Gente sorridente!

Nada melhor do que “trocar uma idéia” com um sujeito alterado graças ao álcool para a hora passar mais rápido.
Hoje encontrei um sujeito assim na madrugada na Paulista. Desses que acham que construíram monumentos ou que conheceram alguma celebridade do passado. Se é verdade ou não, não tenho interesse em aprofundar pesquisas ou C.P.I.´s da vida.
O mais bacana é poder trocar de assunto sem fazer uma fusão de um tópico para outro, ter a liberdade em inventar personagens ou simplesmente mergulhar nos “causos” do sujeito.
Assim consegui fazer que o relógio “pulasse” das 3 da manhã às 4:30 com tanto humor.
Talvez se eu estivesse no mesmo estado que ele não seria tão bom.
Ficar sóbria possibilita um olhar melhor.
Ele disse que fora deputado, cantor e que ainda foi ele quem deu cores a uma antena colorida e famosa lá na Paulista.

Ri para não entrar em coma naquele papo; Mas o riso não foi em tom de deboche, apenas uma maneira de proteção.

Disse a ele que amanhã provavelmente estaria por “aquelas bandas”. E a conversa poderia terminar com um brinde às nossas filosofias de vida, regadas a muita risada e suco de maracujá.