Sinta-se em casa!

Entre e deixe a porta aberta.
Aguenta firme que vou ali pegar uma breja.

24 de jan de 2009

Sábado

Hoje descobri que no meio de tantas coisas que me deixam sem jeito, 2 delas ganharam espaço nesse sábado de céu fechado: pescoçudos e chorões.
Estava eu sentadinha no metrô rumo ao trabalho. Eis que olho para frente e percebo uma menina chorando. Minha nossa...como é difícil desviar o olhar. Fico a pensar qual motivo, como é estranho “segurar” as lágrimas (e não adianta olhar para a cima) e como isso chama a atenção. Os pescoçudos são aqueles que quando você lendo um livro, uma revista ou sei lá mais o quê, eles dividem a leitura de forma bruta e descarada. A vontade em fechar o livro, virar a página ou olhar feio é tamanha. Sim, sou uma monstra que não divide a leitura assim.

Pronto. Desabafei.

Sou tão chata quanto os pescoçudos e os chorões.

2 comentários:

  1. Carol aconteceu comigo tb no metrô: um homem chorando muuuuuuito! E o metrô lotadíssimo, eu nao conseguia parar de olhar imaginando o q houve com o rapaz. Homem chorar é difícil, em lugar público então... quase impossível.
    E pescoçudo... bem, sou meio pescoçuda rsrsrsrs

    Beijossssssss
    Carolzitaz

    ResponderExcluir
  2. Carol...vc precisa avaliar suas atitudes....huahua

    ResponderExcluir