Sinta-se em casa!

Entre e deixe a porta aberta.
Aguenta firme que vou ali pegar uma breja.

26 de mai de 2009

Regresso.

Saudosa maloca, maloca querida.

Já devo ter escrito algo semelhante. Mas a vida é assim: Deja vú e mais Deja vú.
O blog não pode ser diferente disso.

Já escrevi para ela. Afinal, um obrigada não pode demorar para ser dito ou escrito.

Mari Tanus. O meu obrigada por atender o celular às 7:30 de uma manhã de quinta-feira.

Uma vez ouvi e acredito: "anjos estão por toda parte".

Agradeço por tê-la tão perto.

11 de mai de 2009

3 meses.

Devido ao trabalho, a preguiça, a desordem mental...fiquei ausente do meu filho.
Mas ele sempre soube que atenção minha seria algo raro. Afinal, ele passou a existir quando a vontade de gritar ou de questionar "falavam alto". E isso nunca foi constante.
Hoje em plena madrugada de segunda para terça, decidi fazer um breve post:
Você perguntou o motivo do meu silêncio. Lembro vagamente que respondi:
- Para guardar esse momento com muitos detalhes.
Você sorriu como de costume. Hoje eu lembrei desse momento e pude recordar de cada detalhe da cena em volta. Amigos, cerveja, risadas e você dizendo:
- Quando você volta?
É tão bom retornar quando se tem motivos de sobra pra sorrir. Sua pergunta não tinha um ar de preocupação e sim de mera curiosidade. Por isso eu te disse:
- Antes de você pensar que já faz tempo.
Sintonia é algo bonito e interessante observar. Quando se tem, quer mais.

Acredito no tempo.
Ele entrega amuletos.