Sinta-se em casa!

Entre e deixe a porta aberta.
Aguenta firme que vou ali pegar uma breja.

26 de set de 2009

Salve Salve!

Salve São Cosme e Damião.

Proteção, sempre.

Um pouco de Caio ao mundo....

Gosto das escritas dele. Ácido, inteligente e dono das palavras fáceis e agradáveis.

Ainda terei ao menos um livro dele para dizer que sou fã de verdade. Enquanto isso, sigo garimpando coisas boas na internet e recomendo aqui neste breve post:

Eis Caio Fernando Abreu.

Não o conhece? Ainda tem tempo para descobrir uma escrita tão boa quanto de Isabel Allende.

"Quem procura não acha. É preciso estar distraído e não esperando absolutamente nada. Não há nada a ser esperado. Nem desesperado. Tudo é maya / ilusão. Ou samsara / círculo vicioso"

...

Escrevendo, eu falo pra caralho, não é?

...

Não leve a mal alguma dureza dita. É porque te quero claro. Citando Arantes, pra terminar: "Eu quero te ver com saúde, sempre de bom humor e de boa vontade".

adoro!

22 de set de 2009

Nada pessoal.

Apenas gosto da letra e da melodia. Gosto ainda mais do Paulinho Moska.

"O amor que eu te tenho é um afeto tão novo
Que não deveria se chamar amor
De tão irreconhecível, tão desconhecido
Que não deveria se chamar amor
Poderia se chamar nuvem
Pois muda de formato a cada instante
Poderia se chamar tempo
Porque parece um filme que nunca assisti antes
Poderia se chamar labirinto
Pois sinto que não conseguirei escapulir
Poderia se chamar aurora
Pois vejo um novo dia que está por vir
Poderia se chamar abismo
Pois é certo que ele não tem fim
Poderia se chamar horizonte
Que parece linha reta, mas sei que não é assim
Poderia se chamar primeiro beijo
Porque não lembro mais do meu passado
Poderia se chamar último adeus
Que meu antigo futuro foi abandonado
Poderia se chamar universo
Porque nunca o entenderei por inteiro
Poderia se chamar palavra louca
Que na verdade quer dizer aventureiro
Poderia se chamar silêncio
Porque minha dor é calada e meu desejo é mudo
E poderia simplesmente não se chamar
Para não significar nada e dar sentido a tudo"

Fase 2

Programa 11 já foi ao ar hoje.
Amanhã...segue o 12.
Daí fechamos a Fase 2 do Ídolos 2009.

Fase do Workshop começa semana que vem. Só os "cremes de la cremes".

Um tempinho de respiro, uma folguinha no meio da semana para repor as energias.

Feliz pq logo mais é dia de São Cosme e Damião e terei pique total para dedicar com isso. Um momento especial que vários lugares reunem doces e acima de tudo: carinho - pra crianças e jovens.

A tarefa tem que ser diária, mas e preciso um dia específico para comemorar e dividir bondades (como diria o Gugu da técnica).


A fé cada um tem a sua. A minha é bem ampla. Já houve um tempo em desacreditar. Mas tive a oportunidade de resgatá-la e não largar mais.

Resumo do post: com um dia de folga, dá pra botar as ideias pra trabalharem em prol de outras coisas boas.

Feliz por isso.

P.S.: Um beijo especial para Marizinha (desde sexta não tivemos tempo em botar o papo em dia) e para Bruna - prima amada.

UM CADIM DE FELICIDADE.

A pergunta foi:
- O que você quer fazer da vida?
A resposta foi:
- Direção de arte direcionada para revistas.
- Você escreve tão bem, pq não investir nisso?
- A gramática cansa um pouco. Talvez seja preguiça misturada com amnésia.
- Eu tenho uma galeria, você está convidada para trabalhar lá, tipo segundo job. O que acha?
...
- Mas eu não entendo de literatura e arte moderna. Não é arriscado?
- Não. Eu confio em você.


A vida é como cartas de baralho. Uma hora você tem a certeza que vai tirar a carta certa. Ainda não tirei a minha. Mas já estou feliz muito antes de saber o que tem quando eu virar.

galeria de arte...quem diria...a resposta foi não...mas algo coçou no coração.

E o diálogo só começou quando comentei que era fã de Adriana Falcão, amiga dele.

Mundo ovo.

20 de set de 2009

Coisinha bonitinha da mãe.

Sábado ganhei uma linda rosa da Carla.
Passamos alguns minutos conversando sobre mim. Estranho isso. Quando falo disso, sempre o assunto é o mesmo. Por mais que tenha vivido tantas coisas, as velhas sempre me aborrecem.
Ela fez um pacto. E acho que não ganhará.

Cheguei em casa e coloquei a rosa em um copo com água em cima da mesa.

Laptop ligado, cinco páginas do Youtube na tela, fone de ouvido e beliscando azeitonas.

Não ouvi meu filho (meu gato Amandí) bebendo a água da rosa.

Quando olhei para trás, eis que o vejo com aquela carinha do gato do Shrek.

A vontade foi em dar bronca. Mas acho que a inocência dele o protegeu.

Achei lindo demais. Aquela rosa é especial assim como a água. Logo, tá tudo certo.

Como disse para Marizinha: "Tudo depende da forma que você encara as coisas"

Novos tempos, velhas recordações.

Apesar do título, não quero falar sobre isso.

Mas não tive ideia melhor para renomear.

Já falei delas para pessoas próximas...Aline Calixto no post anterior e agora falo de Maria Gadú.

Recomendo assim que der, vá ao Youtube e veja o quão encantadora é a voz dessa menina (sim, 22 anos).

Paulistana que já foi tentar a sorte na Europa e voltou ao Brasil parando no Rio. Toca violão de forma sutil e cria canções belíssimas como:

"Bela flor" e "Laranja"

Na altura da competência de Luiza Possi que regravou "Tango de Nanci" eis que ela fez uma visita especial também no acervo de Chico e deixou maravilhosa a canção "A História de Lily Braun" (salve Edu Lobo).

e nessa leva...ouça também Diogo Poças (irmão da maravilhosa Céu).

recomendações feitas...blog encerrado!

7 de set de 2009

UP

Hoje fiuquei feliz. Marcelinho recomendou o filme UP dizendo que é minha cara. Será por causa do velhinho rabugento e balões?

E ouvi pelo Youtube depois do trb a encantadora cantora Aline Calixto.

Não curti a entrevista no Jô Soares (achei vazia e metida demais). Mas não posso falar algo parecido sobre suas canções e interpretações.

Recomendo.

Comparações à Clara Nunes estão por todo lado. Clara é Claridade e insubstituível. Mas deixou Aline com a missão de encarar a música como algo sério e visceral.

Recomendo.

UM dia de cada vez.

Limpeza geral no quarto.
2 sacos cheios de lixo saíram e tomaram outro rumo.
Isso é resultado de uma parte só do guarda-roupa, ainda faltam mais 6 partes.

O quarto é todo meu. Quer dizer...Amandí também habita por lá, mas ele não opina sobre as coisas.

Tempo novo, primavera nova, coisas velhas dão espaço as coisas novas e a necessidade de resgatar princípios estão ali, estampados nos bilhetinhos de 1999 que a Mari um dia escreveu, no cartão minúsculo de Natal que minha avó Cida fez com carinho, das cartinhas trocadas com a Tania quando essa fugiu de casa e foi morar com os tios, com um chaveiro do Garfield que o Erick deu antes de partir para BH, com a embalagem de presente que um dia alguém me deu com algo dentro, com a carteirinha de vacinação da Petunia, com as matérias escritas nas manhãs do Camargo Aranha, com as revistas favoritas, com fotos 3x4 de amigos e pseudo-conhecidos dos tempos de Poli, fitinhas de cetim...

Uma mistura maluca de sentimentos acontecem quando toco o passado. Queria muitas vezes estar lá novamente, desfrutando cada risada, cada recado, cada foto...quanta gente sumiu (e nem o Orkut acho), quanta gente casou, quanta gente mudou...e eu também faço parte disso.

É perigoso fazer esse tipo de limpeza. Estar preparado é o ideial mas não o modo seguro e fácil.

Quantas palavras descritas perderam sentido com o avançar do tempo?
Quantas pessoas dividiram seus momentos e hoje dividem com outros?
Quantos momentos que poderiam ser vividos e hoje são mas sem você?

Aprender é lento e cansativo às vezes.

Rever isso tudo e aceitar é uma tarefa estranha (única palavra que consigo definir).

Em dias tempestuosos não é bom fazer limpeza.

Ainda mais em dias de T.P.M., estresse e sensação de hipocrisia.

Junte tudo isso com uma dose de incertezas deixadas no caminho e entenderás o que tenho a dizer e sentir.

Sei que faz parte...mas se possível Doutor, faça curar logo.

Uma hora cansa.