Sinta-se em casa!

Entre e deixe a porta aberta.
Aguenta firme que vou ali pegar uma breja.

10 de out de 2009

Paulo Cesar Pinheiro.

Eis um homem que recolhe palavras bonitas.
Mais um na minha lista (Marcelo Rubens Paiva, Caio Fernando Abreu, Chico Buarque, Lenine, Caetano Veloso, Ricardo Chromal "Rico", Bruno Medina, Marcelo Camelo, Rodrigo Amarante, Candeia, Monarco, Arlindo Cruz, Edu Krieger, Seu Jorge...)

UM TRECHO DA CANÇÃO:

"Mordaça"


"Tudo o que mais nos uniu separou
Tudo que tudo exigiu renegou
Da mesma forma que quis recusou
O que torna essa luta impossível e passiva
O mesmo alento que nos conduziu debandou
Tudo que tudo assumiu desandou
Tudo que se construiu desabou
O que faz invencível a ação negativa

É provável que o tempo faça a ilusão recuar
Pois tudo é instável e irregular
E de repente o furor volta
O interior todo se revolta
E faz nossa força se agigantar

Mas só se a vida fluir sem se opor
Mas só se o tempo seguir sem se impor
Mas só se for seja lá como for
O importante é que a nossa emoção sobreviva
E a felicidade amordace essa dor secular
Pois tudo no fundo é tão singular
É resistir ao inexorável
O coração fica insuperável
E pode em vida imortalizar"

SALVE!

Nenhum comentário:

Postar um comentário