Sinta-se em casa!

Entre e deixe a porta aberta.
Aguenta firme que vou ali pegar uma breja.

4 de abr de 2009

Par ou ímpar?

Mais um conto:

Dia abafado. Digitou um e-mail.
Pensou em cada palavra como se fosse o último sinal. Um capricho bonito. Sabia que era importante resgatar da memória tudo aquilo de melhor.
Um texto com mais de 50 linhas. Na última, decidiu apagar e apenas escrever:

“Vivemos tudo tão bem. Perfeito não, porque para isso é preciso conhecimento (caso consiga tal perfeição ou perto de). Tínhamos pouco, mas o suficiente para encontrar a nossa felicidade que hoje já não funciona separadamente. Ela foi criada por nós e só pode ser plena sendo assim.

A falta passa a existir quando algo bom foi construído e deixa de existir em dado momento. Da menor ou maior lembrança ela estará lá. Ninguém sente falta do que não completa algo. Você não foi mais um. Esses não causam a FALTA.

O teu lugar foi construído por nós, com doses de coisas simples. Daquelas que ficam no passado e mostram um caminho mais confiante para o presente."




P.S.: ignorei a regra do porquê, por quê, por que, porque.

"Vem pra misturar juízo e carnaval..."

Você já acordou com uma sensação estranha em fazer da sua vida algo diferente?
Eu dei passos longos em menos de 3 dias.
Evitei pensar pq a razão tem retirado de mim algumas doses de alegria.
Exemplo? Responder aquele sms vago ou scrap dele (sempre conciso). Sempre foi um tormento a razão dizendo "vai com calma Carolina"

Oh caralho dessa vez. Que eu seja feliz ao menos 5 segundos.

E ganhar em troca doses de alegria.

Pq se fosse antes, pensaria muito até a preguiça dominar a minha vontade. Se a outra parte não partir para a iniciativa, eu estaria mais blasé que Danilo em dinâmica em grupo.
Mas respondi na hora. Obtive a melhor resposta. Feliz e o que mais gosto: surpreendente.

Pela primeira vez em 26 anos pensei: “Parabéns Carolina. Hoje você foi foda

E olha que tenho uma autocrítica destrutível. Para que eu dê um elogio desses para mim, foi preciso um detalhe: achar que funcionaria minha iniciativa.

Caralho, to mais feliz que pinto no lixo.


Encerro cantarolando:

"Vem pra misturar juízo e carnaval
vem trair a solidão
Vem pra separar o lado bom do mal
E acalmar meu coração

Vem pra me tirar o escuro e a sensação
de que o inferno é por aqui
Vem pra se arrumar na minha confusão
Vem querendo ser feliz"