Sinta-se em casa!

Entre e deixe a porta aberta.
Aguenta firme que vou ali pegar uma breja.

22 de set de 2009

Nada pessoal.

Apenas gosto da letra e da melodia. Gosto ainda mais do Paulinho Moska.

"O amor que eu te tenho é um afeto tão novo
Que não deveria se chamar amor
De tão irreconhecível, tão desconhecido
Que não deveria se chamar amor
Poderia se chamar nuvem
Pois muda de formato a cada instante
Poderia se chamar tempo
Porque parece um filme que nunca assisti antes
Poderia se chamar labirinto
Pois sinto que não conseguirei escapulir
Poderia se chamar aurora
Pois vejo um novo dia que está por vir
Poderia se chamar abismo
Pois é certo que ele não tem fim
Poderia se chamar horizonte
Que parece linha reta, mas sei que não é assim
Poderia se chamar primeiro beijo
Porque não lembro mais do meu passado
Poderia se chamar último adeus
Que meu antigo futuro foi abandonado
Poderia se chamar universo
Porque nunca o entenderei por inteiro
Poderia se chamar palavra louca
Que na verdade quer dizer aventureiro
Poderia se chamar silêncio
Porque minha dor é calada e meu desejo é mudo
E poderia simplesmente não se chamar
Para não significar nada e dar sentido a tudo"

Fase 2

Programa 11 já foi ao ar hoje.
Amanhã...segue o 12.
Daí fechamos a Fase 2 do Ídolos 2009.

Fase do Workshop começa semana que vem. Só os "cremes de la cremes".

Um tempinho de respiro, uma folguinha no meio da semana para repor as energias.

Feliz pq logo mais é dia de São Cosme e Damião e terei pique total para dedicar com isso. Um momento especial que vários lugares reunem doces e acima de tudo: carinho - pra crianças e jovens.

A tarefa tem que ser diária, mas e preciso um dia específico para comemorar e dividir bondades (como diria o Gugu da técnica).


A fé cada um tem a sua. A minha é bem ampla. Já houve um tempo em desacreditar. Mas tive a oportunidade de resgatá-la e não largar mais.

Resumo do post: com um dia de folga, dá pra botar as ideias pra trabalharem em prol de outras coisas boas.

Feliz por isso.

P.S.: Um beijo especial para Marizinha (desde sexta não tivemos tempo em botar o papo em dia) e para Bruna - prima amada.

UM CADIM DE FELICIDADE.

A pergunta foi:
- O que você quer fazer da vida?
A resposta foi:
- Direção de arte direcionada para revistas.
- Você escreve tão bem, pq não investir nisso?
- A gramática cansa um pouco. Talvez seja preguiça misturada com amnésia.
- Eu tenho uma galeria, você está convidada para trabalhar lá, tipo segundo job. O que acha?
...
- Mas eu não entendo de literatura e arte moderna. Não é arriscado?
- Não. Eu confio em você.


A vida é como cartas de baralho. Uma hora você tem a certeza que vai tirar a carta certa. Ainda não tirei a minha. Mas já estou feliz muito antes de saber o que tem quando eu virar.

galeria de arte...quem diria...a resposta foi não...mas algo coçou no coração.

E o diálogo só começou quando comentei que era fã de Adriana Falcão, amiga dele.

Mundo ovo.