Sinta-se em casa!

Entre e deixe a porta aberta.
Aguenta firme que vou ali pegar uma breja.

28 de dez de 2009

Belezura

"Depois de ter você
Pra que querer saber
Que horas são?"


Na voz de Bethânia.

Assim como no Twitter:

"Sou solta na vida
E sob medida
Pros carinhos seus
Meu amigo
Se ajeite comigo
E dê graças a Deus"

Chico...sábio Chico.

Vendo o dia amanhecer...

Como diria Arnaldo Antunes “a dor é de quem tem”.
Assim abro este texto.

Ai que saudade dos tempos de meninice.
Onde a cafonice, a inocência e a brincadeira andavam de mãos dadas.
Tudo era motivo de festa, choro ou sono.
Ainda é assim. Menos intenso, mas é.
Gostava do nerd, do isolado, do tímido e do magricela.
E tinha sempre um que me dava a leveza e as melhores lembranças.
Ai que saudade que insiste em bater.
Mas uma hora ela passa, assim costumam dizer.

Hoje gosto dos nerds, dos isolados, com voz de fumante ou dos que escrevem bem.
Mas gosto ainda mais daqueles que abraçam o mundo como se ele fosse uma bola de futebol. Desses que distribuem caronas, sorrisos, afagos, proteção...coisa que um dia foi ciúme, hoje é a mais pura admiração.




“Cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é”. Como diria Caetano Veloso. Assim faço desfecho neste texto.

"Eu vou fundo na existência
E para nossa convivência
Você também tem que saber se inventar"