Sinta-se em casa!

Entre e deixe a porta aberta.
Aguenta firme que vou ali pegar uma breja.

17 de nov de 2010

Saudades de escrever.

Graças ao meu emprego, tive que abrir mão de certas coisas.

Engraçado como sou caseira. Como preciso das minhas coisas, das pessoas que amo e do meu cotidiano para que eu seja mais esforçada e talvez até útil.

Muitas coisas mudaram mas só dentro de mim. A vontade de escrever, de sambar, de bebericar...tudo isso aqui no meu novo habitat perdeu o sentido para novos conceitos. Hoje posso afirmar que gosto de ficar no banquinho da praça matriz olhando as pessoas, de comprar revistas antigas, de comer bolo de cenoura todas as manhãs, de comprar flores para meu menino plantar, de ler o jornal regional, de frequentar a feirinha local. Até ver tv aprendi a gostar.

E hoje acordei com a sensação de ter deixado parte de mim para trás e ter encontrado um novo ciclo nesses meses. Reluto todos os dias contra a saudade.

Mas a saudade traz lembranças como das minhas mães, dos meus pais, dos meus irmãos, do meu marido, do meu felino, dos meus amigos, das minhas bijous, de fritar ovo, da Augusta, da 25 de março, do mercadinho que leva meu nome, de pegar metrô, de escrever bilhetinhos escondidos para o Sal, de receber visitas, de conversar com os amigos...

Aqui é tudo tão milimetricamente pensado. Não me sinto livre. Não me sinto presa. Só não sou eu mesma. Sabe aquela sensação de esforço o tempo o todo? É mais ou menos isso.

Eu me vejo pensando às vezes no que meus amigos estão fazendo agora, agorinha sabe?
E o que eu faria se estivesse com eles?
E o quanto me sinto fraca longe do meu Sal.

Não me sinto só como as músicas melosas descrevem.

Me sinto perdida.

E com essa sensação que peço desculpas pela falta de criatividade para novos posts.

Uma vez eu postei que às vezes a minha alegria não inspira tão bem quanto a tristeza para os textos.

E hoje posso afirmar que a sensação de perdida me inspira menos ainda.


E só consigo encontrar um sorriso no meu rosto quando me encontro com as melhores lembranças. E essas ao contrário da tristeza: são eternas. Graças a Deus.

Hoje sou feita de lembranças.

E nelas que me apoio para continuar a caminhada.

24 de out de 2010

Eu escrevo pois só assim...

Eu me acho.
Eu me perco.
Eu não percebo.
Eu me distraio.
Eu me desapego.
Eu me questiono.
Eu me reconheço.
Eu desapareço.
Eu esqueço.
Eu só sei escrever da mesma forma. Por pura preguiça ou desconhecimento mesmo.

Leve um pouco mais.

Leve um pouco mais.
Leve um pouco menos.
Leve quase nada.
Leve quase tudo.
Leve para não ser pesado.
Mas não tão leve a ponto de voar.
Leve para aproveitar.
Leve para poder aceitar.
Leve de levar, carregar.
Leve de leveza.

Seja leve.
Seja como for.

28 de set de 2010

Escolhendo feijões.

Ela sempre foi doce. Nunca vi sem sorriso, cabelo bagunçado ou falando mal de alguém.
Ela foi uma grande cozinheira. E contadora de histórias.
Mas o tempo tirou dela parte da sua memória, tirou seu marido.
Mas ele não teve força para tirar suas principais características já citadas neste post.

Ela tem dores, vontade absurda em falar, tem dificuldades para cozinhar e lembrar das pessoas.

A lembrança mais bonita que tenho dela é de ajudá-la escolher feijões em dias banais. Ela ficava perto dos netos e juntos escolhiam somentes os mais belos feijões.

Hoje ela passa o dia olhando as pessoas pelo vão das grades do portão trancado. Uma maneira segura em não perdê-la pelas ruas infinitas de São Paulo.

Dona Teresa continua tão encantadora como antes. A diferença está na minha idade. Quanto mais velha eu fico, mais histórias novas dela eu tenho para guardar e lembrar.

Ela é a minha Dona Canô. Um orgulho que ultrapassa gerações.

Indecisão

Sempre achei que seria professora. Um dia acordei pensando que a vida no mercado publicitário teria um cantinho para mim. Quis ser balconista da loja do meu pai, ser cozinheira da Unilever que nem minha amiga Aninha, ser veterinária para cuidar só dos gatos, ser dona de casa, ser merendeira, ser perua, ser costureira, ser manicure e cabeleireira, ser telefonista, gerente de salão de beleza, ser a senhora da cadeira de balanço da rua Regente Feijó (de Itu), ser locutora da rádio MIX (até ganhei uma amiga que fazia locução por lá), secretária de multinacional, integrante de uma fraternidade israelense, roteirista e o mais recente foi ser colunista da revista LICIA.

Desses sonhos todos realizei pouquíssimos e me diverti muito ao longo da caminhada.
Teve um tempo que tinha vergonha de sonhar. Achava tudo bobagem mas não me tornei pessimista. Apenas ria daquilo que acreditava em partes.

Hoje os sonhos ficaram reduzidos porem com mais vigor. Coloquei tudo no baú e decidi olhar com mais carinho para outras coisas.

O menos tem sido mais.

O mais faz parte de um projeto que ainda não quero.

Simbora pela estrada.

17 de set de 2010

Quando a gira girou...só você ficou...

Estranho olhar para trás e perceber que as velhas dores suportaram o tempo e tiveram um fim.
O futuro parece tão ameaçador quando achamos que não merecíamos sofrer seja por qual motivo.
Já dizia Renato Russo: "O futuro não é mais como era antigamente"

Com o tempo descobrimos que a maneira que lidamos com as perdas é a melhor forma de continuar a caminhada. E essa tal maneira não tem receita. Temm que viver para saber. E a vida sempre dá um jeitinho de nos mostrar como somos capazes. Todos são fortes mas talvez alguns não saibam onde encontrar. E mesmo nesses dias que a retrospectiva acontece a cada 1 minuto e bate uma saudade daquele tio que não voltará mais...de repente não mais que de repente (frase de Cauto) você encontra uma felicidade dessas de querer rever como se fosse foto. Dessas de querer mostrar para o mundo e de poder querer mais. E essa alegria tem nome e sobrenome. Para quem me conhece de pertinho ou até mesmo de longe talvez possa adivinhar quem seja sem grandes dificuldades.

E com ele aprendi que lidar com a dor é saber respeitá-la sem deixar de viver. Por que quem vai embora normalmente nunca quer o mal de quem ficou.

"O vento agitou as ondas do mar" (S. Meriti) e acrescento: trouxe as mais belas conchas que Deus pode mandar.

30 de ago de 2010

Tem dias que reclamar é inevitável.
Tem dias que o sol insiste em ficar mais tempo.
Tem dias que a solidão rodeia mesmo aqueles que não estão sós.
Tem dias que nem sequer lembro o que fiz ontem.
Tem dias que a música mais brega parece cair como uma luva no seu drama.
Tem dias que dá vontade de não levantar da cama.
Tem dias que dá vontade em abraçar qualquer um na rua.
Tem dias que dá vontade de socar o primeiro sem noção que aparece.
Tem dias que a unha fica cheia de bolinhas após um esmalte bacana.
Tem dias que a bateria do celular decide acabar bem na hora que tu mais precisa.
Tem dias que os ponteiros do relógio insistem em ficar mais lentos.
Tem dias que correm demais.
Tem dias que sou corajosa ao atravessar a rua.
Tem dias que perco minutos tentando ser corajosa o suficiente para isso.
Tem dias que acordo guerreira.
Tem dias que acordo medrosa.
Tem dias que eu só quero um Dorflex, água e travesseiro.
Tem dias que quero uma Brahma gelada + cubinhos de Gorgonzola + azeitonas.
Tem dias que demoram para acabar e outros mais ainda para começar.
Tem dias que olho um antigo amigo e me dá vontade de ligar.
Tem dias que penso em ligar mas deixo para outro dia.
Tem dias que nada dá certo. Tipo "dormiu com a mão na bunda" mesmo...derruba tudo, quebra, rasga...
Tem dias que o cartão de débito insiste em dar susto e não efetuar a compra.
Tem dias que a moeda de 1 real parece pouco.
Tem dias que ela salva uma vida.
Tem dias que a bolacha velha parece ruim.
Tem dias em que não dá tempo para almoçar e essa bolacha parece ótima.
Tem dias que não quero fazer novos amigos e muito menos o about me de um colega novo do trabalho.
Tem dias que aparecem pessoas legais e que acrescentam cultura em nossa vida.
Tem dias que a vizinha grita menos.
Tem dias que dá vontade em pegar a peça de boliche e dar na cara dela.
Tem dias que sou mais doce e os demais sou ácida até a afta arder.
Tem dias que aquele velho amigo tem tanta história boa para contar e me dou conta o pq não perguntei antes.
Tem dias que o gato come menos e bebe mais água.
Tem dias que nem eu me entendo ou tento ao menos fazer algo para ajudar.
Tem dias que me questiono tanto.
Tem dias como o de hoje: um sol gostoso, uma manhã perfeita para trabalhar, colegas de trabalho que falam sobre qualquer coisa (menos trb), a comida do Grand Chef realmente cai bem, a Coca-Cola bem geladinha no lugar da Brahma, a vizinha perdeu a hora e não gritou com a filha, o ônibus passou vazio, não choveu enquanto eu estava na rua sem guarda-chuva, a internet está rápida, o gato comeu, o marido acordou no horário.

E eu acordei 1 hora atrasada e mesmo assim cheguei no horário certo no trabalho. Descobri que corro demais, vivo menos as minhas alegrias.

Mas hoje o dia está bonito. E espero que o seu também esteja.

Pula Baú

Mais Jorge na alcunha de Los Sebosos Postizos.

PULA BAÚ

"Pula baú quem quer eu não
Pula baú quem quer irmão

Se tem homem não tem mulher
Se tem mulher homem tem montão
É por isso que eu não vou lá
Porque

Pula baú quem quer eu não
Pula baú quem quer irmão

Pois é só você chegar
E perguntar como é que é
Toda gente lhe responde
Muito homem e pouca mulher
É por isso que eu não vou lá
Porque

Pula baú quem quer eu não
Pula baú quem quer irmão"

Zumbi

A música Zumbi com Los Sebosos Postizos faz o meu despertador ser mais agradável.


"Angola Congo Benguela
Monjolo Cabinda Mina
Quiloa Rebolo
Aqui onde estão os homens
Há um grande leilão
Dizem que nele há
Um princesa à venda
Que veio junto com seus súditos
Acorrentados num carro de boi
Eu quero ver
Eu quero ver
Eu quero ver
Angola Congo Benguela
Monjolo Cabinda Mina
Quiloa Rebolo
Aqui onde estão os homens
Dum lado cana de açúcar
Do outro lado o cafezal
Ao centro senhores sentados
Vendo a colheita do algodão tão branco
Sendo colhidos por mãos negras
Eu quero ver
Eu quero ver
Eu quero ver
Quando Zumbi chegar
O que vai acontecer
Zumbi é senhor das guerras
È senhor das demandas
Quando Zumbi chega e Zumbi
É quem manda
Eu quero ver
Eu quero ver
Eu quero ver
Zumbi
Zumbi..."

24 de ago de 2010

Toda loucura para curar seja lá o que for.

A mistura que dá liga ao amor é aquela que nem a Palmirinha saberia ensinar. Só vivendo para saber onde estão as doses exageradas de sal, o acúmulo do óleo, o açúcar que faltou, o fermento que não fez crescer ou cresceu demais. Pitadas de loucura sempre caem muito bem na minha comida favorita. Um limãozinho então...hum...

E para brindar os 28 anos nada melhor que entender que o tempo dá espaço para a alegria, a satisfação, as boas recordações e principalmente: a proteção do marido, pais, mães, irmãos, tios, tias, primos, primas e os amigos mais chegados. Desses que Jovelina cantava com gosto.

E com a proteção dos nossos senhores.

10 de ago de 2010

O caos.

Por um momento achei que ia desmaiar. A pressão subiu, desceu e permaneceu de um jeito maluco.
Cara pálida. Mão "formigando".
Pés doloridos. Coluna torta.
O frio do lado de fora nem sequer apareceu lá dentro. Ali estava um calor danado.
Gente reclamando a cada segundo. Mulheres grávidas disputando o banco. Idosa querendo sentar. Um lugar ao meu lado só caberia meu gato mas estava enganada. Cabia sim mais 3 pessoas. A pasta que o sujeito carregava nas mãos cutucava minha pobre bacia. E o odor de perfume, dente sem escovar, cabelo com creme para pentear escostando no braço alheio, o salto da bota da moda da cretina ameaçando meu dedão...

E o pior estava por vir. Chegar na estação Brás do metrô.

Quem pega a linha vermelha no metrô durante a semana sabe do meu medo. Sabe desse drama com outros detalhes.

É difícil chegar no trabalho sorrindo, abraçando os colegas e fingindo que está tudo bem.

Só se eu comprar o meu sorriso-máscara lá na lojinha de festa a fantasia da Ladeira Porto Geral. Só se for assim.

29 de jul de 2010

Roberta Sá

Eu que sou apaixonada e fã de Clara Nunes senti que para os órfãos dela vem coisa boa aí:

Roberta Sá conseguiu reuniar lindas canções ao lado de Trio Madeira Brasil. O nome do clássico é "Quando o canto é reza". Coisas boas de Roque Ferreira, um ser de luz e que tem o dom da escrita ("caneta" como diria os amigos sambistas) que já me deu felicidades no último trabalho da Maria Bethânia agora com Roberta.


Não vejo a hora em ter essa relíquia em mãos. Bom para repassar aos amigos, filhos, netos.

28 de jul de 2010

Quanto custa a tua saudade?

Estava hoje caminhando na calçada de sempre.

Desviei de alguns transeuntes e quis "apertar o passo" para sair daquele sol.

Eis que tive que diminuir minha pressa e dei de cara com uma cena que me fez pensar boa parte da manhã.

Um senhor e uma senhora estavam deitados na calçada. Não eram moradores de rua (ao meu ver). Deviam estar a espera de algum ônibus.

Ao lado deles 2 grandes malas de viagem e algumas sacolas.

A senhora levantou subitamente (o que me levou a ter que esperar) e chamou o marido.

Ele que estava aparentemente cansado nem conseguiu abrir os olhos direito. Ela simplesmente deu um beijo na testa dele e encaixou a bolsa entre as mãos dele. Pediu para ele cuidar com carinho. Ela tentou fazer uma cabaninha para protegê-lo so sol.

Observei a cena atentamente pois achei bonito o gesto dela. Deixou o "marido" (acho que era) descansar e ela foi na barraquinha de espetinhos comprar provavelmente o café da manhã + almoço deles. E deixou tudo aquilo de valor com ele (as malas, a bolsa e o carinho). E mesmo naquela situação de mazela o amor estava presente a ponto de alguns passos eu também sentir.

Cheguei no trabalho sem reparar nas pessoas que devo ter visto depois da cena. Nem notei quem era o segurança da portaria. Esqueci a hora que bati o meu cartão. Uma amnésia tomou conta de mim por alguns minutos.

Que o sol cuide deles.

Finesse Total.


Caro Leitor!

Quem frequenta aqui nem que seja um pouquinho só, sabe o quanto gosto de MPB.

Eis que hoje eu descubro uma preciosidade. O site Sintonia Fina com Nelson Motta. Lá tem canções incríveis e de extrema qualidade.

Feliz poder ouvir em uma tacada só: Maria Rita, Teresa Cristina, Rodrigo Maranhão, Martinho da Vila, Lenine, Caetano, Tulipa Ruiz...

Para quem tiver um tempinho e interesse, eis o site: http://sintoniafina.uol.com.br/radio.php

21 de jul de 2010

Vila do Samba


Para quem gosta de um bom batuque, eis a dica:

Amanhã no Vila do Samba tem:

Quintal do Meriti com Dudu Nobre.

Beijos.

Fui.

19 de jul de 2010

Amnésia.



Para quem gosta das minhas indicações musicais, pegue papel e caneta:

Andreia Dias.

Deu uma baita repaginada para o mais recente trabalho: "Volume 2".

Vale a pena escutar a moçoila cantarolando: "Vou ficar nu pra chamar sua atenção" em um programa Global. É só pesquisar no Youtube.

Beijos.

14 de jul de 2010

Vontade dá e passa! Ou fica de vez.

Eu queria morar no cangote dele.
Quem sabe no cantinho da carteira.
Ou talvez ficar por 5 horas nos sonhos dele.
Uns segundos no cheiro que ele tem.
Morar no balcão que ele trabalha ou no isqueiro que ele mesmo pintou.
Um dia eu ainda consigo um fiador para conseguir alugar o coração dele. Tô meio sem grana para financiar.

É desse tipo de amor, que cresce a cada dia que faz da vida um colorido mágico. Você fica piegas, clichêzão, demodê, meloso, chatonildo...mas nem ligo.

Eu fico também empolgada quando a vida me dá amigos novos e mantêm os antigões. Sou ciumenta pra cacete.

Esse post é dedicado para todo mundo que faz parte do meu. Que é do tamanho de um ovo de codorna do lado de fora e dentro é um bairro recheadinho de muitas ruas.

13 de jul de 2010

Louca por esmaltes!!!

Quem me conhece sabe minha fascinação por esmaltes.
Cada semana compro um.
Os vermelhos e os rosas são meus favoritos.

E fiquei encantada com os esmaltes com efeito holográfico que vi nesse site: http://delas.ig.com.br/beleza/dicas/os+incriveis+esmaltes+holograficos/n1237648451633.html


Luxo puro.

Quem vender China Glaze, OPI, Milani e Nfu-Oh: diga o quanto antes.

Tô louca pra achar e garimpar o Medallion, da China Glaze!!!

6 de jul de 2010

Homenagem


Ao acessar o Google hoje fiquei feliz ao ver esta bela homenagem a Frida.

Bom gosto e muitas cores fazem dela para sempre minha diva.

Delícia.


Alpino na latinha!

Se você é um apaixonado por chocolate, precisa adquirir este mimo (foto).

A Nestlé acertou em cheio o bom gosto da latinha super fofa e mega útil com 4 gostosos Alpinos.

Mais informações sobre essa delícia, acesse o site da Nestlé: http://www.nestle.com.br/site/marcas/alpino/chocolates/alpino_a_dois.aspx

Um belo presentinho para quem merece mais doçura na vida.

2 de jul de 2010

Entre tantos...


Eu sou uma devoradora de entrevistas. Fiquei encantada com as últimas da Laís Bodanzky e da Leandra Leal.

Deixaram lições de vida. Pelo menos para mim.

Laís disse uma coisa bacana sobre estar bem primeiro para que o outro fique bem. Compara com uma emergência no avião: primeiro temos de colocar as nossas próprias máscaras de oxigênio antes de as colocarmos nas nossas crianças. Segundo a Laís, é preciso entender a lógica desse pedido. Na euforia a tendência é colocar a máscara primeiro na criança. Natural. Mas não é bem assim. Gostei da comparação. Recomendo que leia na íntegra a entrevista para a revista TPM.

E sobre Leandra, posso dizer que a frase dela para a revista Criativa desse mês é fantástica: "Não existe perda quando se ama"

Enfim, acho que somente hoje estou bem com minha máscara e só agora posso colocar no outro também. Nos salvamos do tédio. Das emergências da vida.

Ele me encanta pelo fato de eu saber que não está plenamente conquistado (e acho que deve ser assim). Com ele eu não me importo se a balada está "miada" ou se a festa só tem gente chata. Não percebo que o metrô fica lotado na estação do Brás. E mais do que 3 dias na semana acordar às 7 da manhã realmente tenho sorriso no rosto. Mesmo quando sei que posso acordar meio dia. Eu tenho opções. Hoje acho que aprendi a escolher aquelas que realmente eu sempre quis e perdi tempo questionando demais e fazendo menos.

Esse não é um post dedicatória. E nem uma carta de amor.

É uma maneira de firmar um sentimento assim como os batuqueiros firmam os mais belos pontos.

6. Esse é o número de amanhã.

30 de jun de 2010

Programação

Para quem gosta do Candeia assim como eu olha a dica:

Evento: CANDEIA - LUZ DA INSPIRAÇÃO

SESC Pinheiros
Dia(s) 24/07, 25/07
Sábado, às 21h e domingo, às18h.

"Homenagem a Candeia com Leci Brandão, Marcos Sacramento e Graça Braga. Antonio Candeia Filho nasceu em 1935 e foi um importante sambista, cantor e compositor no cenário brasileiro. Dentre seus clássicos, "De qualquer maneira", PCJ (Partido Clementina de Jesus", "Minha gente do morro", "Luz da Inspiração", "Vivo isolado do mundo", entre outros. Chegou a publicar juntamente com Isnard o livro "Escola de Samba, Árvore que Esqueceu a Raiz". Teatro Paulo Autran. Não é permitida a entrada após o início do espetáculo. Ingressos à venda pelo sistema INGRESSOSESC, a partir de 01/07."

R$ 20,00 [inteira]
R$ 10,00 [usuário matriculado no SESC e dependentes, +60 anos, professores da rede pública de ensino e estudantes com comprovante]
R$ 5,00 [trabalhador no comércio e serviços matriculado no SESC e dependentes]


Mais que merecida a homenagem.

Cabocla

Hoje achei uma canção na voz do Candeia (não sei quem é o compositor)muito bonita chamada Cabocla Jurema.

Gosto muito da parte que ele diz:

"Jurema jurema
A mais linda flor do meu sertão
Jurema jurema
Violeiro quer seu coração

E o chefe dos violeiros então perguntou
- entre tantos violeiros de quem mais gostou?
Ela então sorriu e respondeu
- ele vai saber melhor que eu...
E desapareceu

Linda cabocla
Desapareceu
O amor que não foi meu
Desapareceu aiai
Desapareceu aiai
Desapareceu..."

Coisa fofa:

Se você tem mania por bolsas coloridas e de tecido, acesse esse site:http://aleidesmaria.blogspot.com


A Aleides Maria é realmente incrível. Tenho algumas coisas dela que sempre fazem um sucesso danado aqui no meu trabalho.

Como achar:

LOCAIS PERMANENTES

SEGUNDA A SABADO das 11 as 19hrs

COMO ASSIM

Endereço - PRAÇA BENEDITO CALIXTO, nº 158 (Pinheiros em frente ao Frans cafe - entre cardeal arco verde e theodoro Sampaio)


ENDOSSA

Rua Augusta, 1360 - 01304-001 - São Paulo SP Brasil

Terça a Quinta 12:00 as 20:00 / Sexta e Sábado: 12:00 as 22:00 / Domingo 16:00 as 22:00


Corra!!! Arrasa na pista nega!

Merecemos.

22 de jun de 2010

Um pedido de desculpas.

Caro Leitor!

Estou sem internet em casa, no trabalho...

Sumidíssima. Mas enquanto isso eu escrevo no famigerado bloquinho da lojinha de R$1,99 (paguei 3 pilas mas tá tudo bem). Quando a Telefônica resolver colaborar, eu prometo postar muitos post´s de uma só vez pra quitar os meus desfalques.

Já estou me preparando para a vida lá na roça. Setembro tá logo aí. Rumo para comprar botas de montaria e galochas.

5 de jun de 2010

Daquele jeito...

Hoje está um dia bom para voltar pra cama e dormir.
Hoje está um dia bom para bebericar com os amigos logo na hora do almoço.
Hoje está um dia bom para rir sobre qualquer coisa.
Hoje está um dia bom para ficar de pijama o tempo todo.
Hoje está um dia bom para usar aquela meia furada.
Hoje está um dia bom para fazer e ganhar cafuné.
Hoje está um dia bom para ler revistas de fofocas.
Hoje está um dia bom para comer brigadeiro com colher.
Hoje está um dia bom para ouvir o batuque tocar.
Hoje está um dia bom para ver a morena girar.
Hoje está um dia bom para sair sem hora para voltar.
Hoje está um dia bom para ir ao salão de beleza e ficar sem perguntar preço de nada.
Hoje está um dia bom para pedalar.
Hoje está um dia bom para tomar Tubaína e comer azeitonas pretas.
Hoje está um dia bom para limpar a casa.
Hoje está um dia bom para caminhar pelo Baixo Augusta.
Hoje está um dia bom para comer Polenguinho com Bisnaguinha.
Hoje está um dia bom para fazer tanta coisa.
Hoje está um dia bom mas estou aqui no trabalho tentando fazer algo de bom.
Ainda assim hoje está um dia bom.
Definitivamente.

26 de mai de 2010

20 de mai de 2010

Eita coisa boa!

Hoje acordei atrasadíssima. Parecia o coelho maluco da Alice. O mais insano quando está atrasado é tentar fazer as coisas acontecerem impossivelmente mais rápidas.

Queria tomar um banho de 1 minuto, engolir o suco em 3 segundos, deixar o figurino pronto no corPo em 1 minuto também. Mas como sempre quando estou atrasada, surge aquele pensamento: "já estou atrasada mesmo"...mas aí vem o outro pensamento: "não posso atrasar mais".

Eu sei que nesse duelo de palpites dos neurônios eu devo ter levado uns 30 minutos para ficar pronta e cair na estrada.

No caminho me dei conta que estava muito frio e a roupa que havia escolhido não era das melhores. Fiquei tão puta comigo que quis partir para uma briga. Mas o sol nasceu para todos e eu ganhei um cadim dele assim que sentei naquele banquinho marrom do metrô. Peguei o melhor lugar, aquele cantinho que encerra o vagão. Encostei na pequena parede e tentei colocar todo meu pequeno grande corpo no foco do sol.

Ai que delícia esse banho de sol. Parecia colo de mãe ou namorado. Tão quentinho!!!

Mas foi logo chegar nas estações dos túneis que o frio voltou.

Báh!!! Nem reclamo. Amanhã espero achar o mesmo cantinho do sol para aninhar.

As coisas fofas da vida.

A ponte.

Post.

Fecha a janela.
Passa a chave na porta.
Tire a roupa do varal.
Fecha a torneira.
Veja se tem panela queimando no fogão.
Liga se for atrasar.
Não arraste o chinelo.
Não bata a porta da geladeira.
Diga obrigada.
Leva a blusa.
Não esqueça o guarda-chuva.
Arruma a cama.
Separe as roupas que não usa mais.
Já colocou o lixo pra fora?
Acorda logo para não chegar atrasado.
Liguei pra te dizer que te amo, mas não mais que isso para não te atrapalhar aí no seu serviço.
Tô pegando muito no seu pé? Me avisa se eu ficar chata? Promete?
Te ligaram. Deixei anotado ali no papel.


"Tanta coisa para te fazer lembrar que ainda estou aqui". Ela me disse um dia. Bem naquele que eu não tinha prestado atenção. Só fui lembrar um bom tempo depois. Quando descobri que ela era a ponte dos meus esquecimentos e que sempre me levava para os meus melhores caminhos. A ponte continua. "E quero ser a sua ponte também". Já te disse um dia. Tenho certeza que vocÊ também não escutou direito e ei de entender.

Certas coisas a gente só dá valor quando passa. Mas nem sempre quando perde. Ainda temos um mundo pela frente filho. E nele ainda iremos caminhar até fazer calinhos nos pés. E vamos rir juntos. Dos nossos esquecimentos e da maneira estranha de lembrar quando a falta do colo se faz presente.

Continua a promessa de me avisar se eu ficar chata e rabugenta?"





Da minissérie "Minha vidinha démodé"

19 de mai de 2010

O conto também faz parte da minisérie...

"Esperar não era seu forte.
A espera na fila do banco,
do dentista,
do oftalmologista,
da catraca do transporte público,
do chá esquentar,
do pagamento cair na conta bancária,
do esmalte secar,
do cabelo tingir,
da internet funcionar,
do barulho sumir,
da carona chegar,
da onda diminuir,
da chuva passar,
da atendente atender,
da ideia surgir.


E no fim do dia esperava um carinho que veio tão de mansinho que nem fez a espera acabar"

Não gosto de expectativa mas...

Hoje percebi através de algumas mensagens onlines que algumas pessoas (ao meu redor, a maioria) gostam dos meus textos mais melancólicos. Mas que falam sobre o amor. Confesso que hoje em dia (graças a Deus e tudo que preenche a minha fé)é mais difícil escrever dessa forma pois a vida deu uma puta e incrível guinada.

Adoraria não frustar você caro leitor. Peço desculpas a quem deixei frustado. Não era a intenção e continua não sendo.

Para encerrar essa conversa, coloco a mais nova canção favorita que ouço todos os dias:


Título:
"Sobre o Amor e seu Trabalho Silencioso"

"Vai pegar feito bocejo
Ou que só o sentido vê
Instigado num lampejo
Despertado pelo beijo
Que o baile parou pra ver

Da marchinha fez silêncio
Num silêncio escutei
Uma disritmia em meu coração
Que se instalou de vez"

Da cantora CÉU.

(Para Salzi)

Lava uma mão, lava a outra...

Mais um conto da minissérie "Minha vidinha démodé"

Título: "Dos fantasmas da minha voz"

"O dia começou com uma chuva que insistia em ficar. Mas ela esperou às 10 am para partir. Daí, eu decidi de fato levantar da cama, tomar banho e pegar qualquer roupa, qualquer meia, qualquer tênis e sequer pentear o cabelo fui capaz.

Não estava com sono e nem preguiça. Era uma sensação de rotina que ganhou corpo e forma ao longo da manhã. Descobri que não tenho o espírito aventureiro, nem ao menos gosto de viajar ou praticar esportes radicais (muito menos os mais bobos) mas que não suporto rotinas. E quando estou só isso é totalmente inevitável. Não sei os sintomas direito mas o mais engraçado é que sei onde está a cura.

Acabo por definir que "desaprendi" a ficar só.
Sou um tédio sozinha. Sou o verdadeiro "mais do mesmo" quando tenho que decidir as coisas e não ter ninguém para ajudar nas decisões, por mais bobas que sejam como "você quer leite gelado ou quente?", "você quer pão com ou sem manteiga?"...

E mesmo que eu faça essas perguntas todos os dias do ano, isso não é rotina quando estou acompanhada. Mas quando estou só, o silêncio é meu pior inimigo.

E o pior da manhã foi ter que escutar na íntegra, na lotação apertada de gente molhada e revoltada aquela cantora de voz fininha dizendo (alguns trechos):

"Não me deixe só
Eu tenho medo do escuro
Eu tenho medo do inseguro
Dos fantasmas da minha voz

...

Não me deixe só
Tenho desejos maiores
Eu quero beijos intermináveis

....

Não me deixe só
Que o meu destino é raro
Eu não preciso que seja caro
Quero gosto sincero do amor

Fique mais, que eu gostei de ter você
Não vou mais querer ninguém
Agora que sei quem me faz bem
"

12 de mai de 2010

Adoro!


Eu que adoro itens de escritório, amei essa loja: Pop Shop

Tem uns bloquinhos super fofos em forma de tortinhas. Tem também grampeadores em forma de galinhas...fico imaginando minha mesa com todos os itens lindinhos.

E fico feliz da vida que a Coca-Cola acaba de lançar uma linha linda de esmaltes.


Acessem os sites:

Matéria sobre esmaltes da Coca-Cola: http://cristianaarcangeli.virgula.uol.com.br/moda/coca-cola-entra-no-universo-dos-cosmeticos/

Site da Loja Pop Shop:
http://www.popshoponline.net/

8 de mai de 2010

Aguarde.


Cá estava eu fuçando a Folha Online de hoje e para quem é fã do livro de Jack Kerouac "On the Road" vale saber que ele estará daqui algum tempo nos cinemas. Direção do "brazuca" Walter Salles.

E para quem é fã da atriz Kristen Stewart (aquela do Crepúsculo...) interpretará a personagem Marylou.

Para mim o que mais chamou a minha atenção foi saber que o protagonista do filme será Sam Riley do filme "Control" (Ian Curtis, Joy Division....). O cara é muito bom, logo faz eu querer ver este filme logo.

Li o livro há uns 3 anos atrás, emprestado por um produtor maluco que trabalhou comigo. Logo depois ganhei o livro, comprado na minha frente em uma dessas bancas de jornais perdidas na Avenida Paulista. Confesso que não lembro de muita coisa, logo precisarei reler. Gosto de saber o que não foi colocado na película.


Dados da Folha Online: "deverá ter locações nos Estados Unidos, no Canadá e no México. A montagem será feita no Brasil. O filme é coproduzido pela American Zoetrope, de Francis Ford Coppola, que detém os direitos do livro para o cinema desde 1979."

Para quem estiver interessado, a matéria na íntegra: http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u732080.shtml

Matéria da Folha Online da: CRISTINA FIBE( de Nova York)

5 de mai de 2010

Merece por ser do mundo e ter tempo pra mim...


"Falar sobre nós é reviver os momentos bons. É viver mais uma vez a cada pensamento. E só quem ama vive tantas vezes. Permitir o amor é abrigar um sonho bom."
120 dias.

17 de abr de 2010

Uma quinta, uma sexta-feira.

"Pra guardar a vida toda".

As conversas mais sem pé e cabeça, uma miscelânea de informações frenéticas,
a TV sempre desligada pois a tomada dá espaço para o aparelho de som,
matérias da Super Interessante e da Rolling Stone desse mês,
um galãozinho de 5 L de cerveja,
lasanha pronta,
alface para 5 pessoas,
chocolates,
incenso de erva doce,
revista Raça,
tintas espalhadas assim como pincel, um ar de ateliê,
faxina antes da novela,
Jô Soares entrevista Tom Zé e aquelas minhocas banais esclarecidas e regadas a cerveja e risadas.
ligações dos amigos que certa hora estão em Floripa e depois no RJ,
A churrasqueira elétrica com medalhões,
Recados soltos e escondidos,
a fumaça do cigarro,
o pavor de baratas,
o corte de cabelo,
o anel laranja (de madeira) refeito.

O gosto da vida está na bebida chamada amor.

Nando Reis soube juntar as palavras assim como a vó separa o feijão:

"Guardei
Sem ter porque
Nem por razão
Ou coisa outra qualquer
Além de não saber como fazer
Pra ter um jeito meu de me mostrar

...

Achei
Vendo em você
E explicação
Nenhuma isso requer
...
Pra você guardei o amor
Que aprendi vendo meus pais
O amor que tive e recebi
E hoje posso dar livre e feliz
Céu cheiro e ar na cor que arco-íris
Risca ao levitar
...
Pra você guardei o amor
Que sempre quis mostrar
O amor que vive em mim vem visitar
Sorrir, vem colorir solar
Vem esquentar
E permitir"

Esse post é especialmente para aquele rapaz tatuado que sempre está ao meu lado mesmo quando ainda não era o meu namorado
(breguíssima mas de coração tá? Croc)

13 de abr de 2010

o.O.

Usando a liberdade poética para homenagear uma grande pessoa:

"A Carol Z. é uma coisa boa
E tão delicada também
Tem flores e amores
De todas as cores
Tem ninhos de passarinhos
Tudo de bom ela tem
E é por ela ser assim tão delicada
Que eu trato dela sempre muito bem"

By: V. Moraes e T. Jobim

Vale a pena.

Eu sou fã confessa das campanhas da Arezzo. Não tenho nenhum chinelinho sequer no meu casulo...mas...

Eu sou fã mesmo de Mariana Aydar, Roberta Sá e Maria Gadú. E a Arezzo soube escolher seu casting para a nova coleção com essas moçoilas.

Todas cantando "Totalmente demais"...demais mesmo. O clipe é sensacional.

Jabá mesmo. Aqui. Ou ali. O que realmente me importo é divulgar o que vejo, gosto e acredito.

Para quem estiver interessado
: www.arezzo.com.br

e seguindo no quesito "elogio", o mais recente trabalho da tímida mas poderosa Teresa Cristina chamado "Melhor assim". Já tem material disponível no Youtube. Participações memoráveis como Lenine, Caetano, Marisa Monte, Edu Krieger, Adriana Calcanhoto...merecido espaço que a revista Rolling Stone deu à ela esse mês.

Por enquanto é só pessoa. Tchau!!!

8 de abr de 2010

Só para dizer...

Para cada pensamento pessimista...eu planto um feijão no algodão (no famigerado potinho de Danoninho).

Fico feliz que plantei apenas 1 potinho.


Como diria Renato Russo: "Acho até que estou indo bem"...

1 de abr de 2010

Salve Jovelina!

Minha nossa!!! Como eu não havia escutado Jovelina?

Essa semana me dei ao desfrute de ouvir "sorriso aberto" por mais de 30 vezes...e não me canso...

Eu adoro um batuque!

A marcação na parede.

O título é uma referência a uma cena do filme "A culpa é do Fidel" em que o pai de Anna (uma criança que busca explicações sobre o Comunismo) marca a altura dela com um rabisco de lápis na parede.

O tempo passa e Anna percebe o quanto cresceu.

Crescer.

Vejo meu bichano crescendo a cada dia. As brincadeiras estão cada vez mais tímidas, o sono visita o tempo inteiro e ele já não corre mais para brincar com a chave debaixo do tapete. Mas ainda assim continua tão carinhoso como antes.

Crescendo está a barriga da Pati e da Marizinha. Bonito ver as amigas tão felizes. Mais bonito ainda é perceber que quanto mais o tempo passa, mais eu gosto de vocês.

E ao lado dele, meu sentimento cresce ainda mais. Chego a medir uns 3 metros. Como isso é possível? Nem eu sei. O pouco que descobri foi encontrar uma leveza que até então eu desconhecia.

Cresce também a vontade de mudar de profissão. Amo o que faço mais já não me sinto útil. Acho que a validade já era. Mas ainda tenho alguns meses no projeto que gosto muito e admiro tanto o que acontece nos bastidores quanto o que vejo no ar.

Até lá, preciso recolher a vontade junto com a iniciativa, colocar na bolsa e fazer o sinal para o ônibus parar e correr atrás daquela Revista que tanto quero trabalhar.

Mas a vontade ainda está misturada com a timidez, o pessimismo e até um pouco de preguiça.

Quisera eu que a vaga chegasse por uma cegonha ou do céu mesmo.

Enquanto isso...continuo a juntar as moedas para comprar a revista.

- Licia Fabioooooo! Eu amo tanto a Bahia!

24 de mar de 2010

Conte comigo.

Conto da série "Minha vidinha demodé"

Um pouco de muitos.

Quando acordei tive a certeza que estava em tempo de chegar no horário. Mesmo assim tive pressa para tomar banho, tomar o leite gelado e dar água pro gato. Corri mais um pouco para fechar as janelas com medo da chuva que ameaçava chegar e ainda assim tive tempo de deixar recado para mãe.

Corri o dia todo. Queria que o dia acabasse logo e pudesse encostar a cabeça no travesseiro e esquecer um pouco de mim, da vida. Queria não lembrar dos sonhos. Não lembrei. O novo dia amanheceu e foi tudo igual só a roupa mudou e pessoas diferentes no metrô. Do resto, tudo igual. Até o feijão debaixo do arroz não mudou.

Percebi que correr tanto só me fez perder alguns detalhes que ele havia me dito.

Talvez os recados tenham sido demais. Assim como o meu carinho.

Hora de recuar? Jamais. Já fiz isso antes e só perdi. A única coisa que ganhei foi o lamento de não ter feito. Dessa vez, eu me jogo de cabeça...mesmo que a piscina não seja funda e sem bóias para me ajudar. O momento da queda é que dá o prazer. E poder respirar...não tem preço."

23 de mar de 2010

Qual o sabor?

Eu sou de fases. E esses dias, por razões que até eu duvido, tenho escutado Chico César. Gosto da voz dele, mas o admiro muito como compositor.

Recomendo que escute as canções em que faz dueto com mestre Lenine. Uma dupla muito interessante.

Fica aqui meu abraço.

Fui!

22 de mar de 2010

OI

Mais um post da minissérie:

"De repente o ângulo mudou. Aquele sorriso não tenha mais o mesmo sentido de antes, mesmo que a situação seja bem parecida. A espera nunca foi tão longa, mesmo que eu tenha olhado para o relógio 5 minutos atrás e ver o quanto cabe de pensamento nesse tempo. Pensar, talvez seja o que mais tenha feito nos últimos dias. Ainda bem que não cobram impostos sobre isso. Melhor ainda saber que tais pensamentos só serão descobertos se assim quiser que seja. Ainda tenho controle sobre mim. Achei que tinha sobre você. Ledo engano.

Fiz promessas que sabe lá Deus seria capaz de cumprir. Menino! Não é que estou conseguindo sem esforço algum! Bom para mim, bom para nós. Mas se você já reparou esse avanço (sim, para você que lê talvez não veja graça em eu dizer que não te peço mais carona, mas para mim...que passo longo não depender tão mais assim...)porque não muda também?

O amor transforma. Dê uma chance pra que eu veja tudo isso mais de perto. Que meu ângulo agora SEJA melhor. Tanta lágrima bateu na porta do olho sem pedir licença pra sair...

Só encerro assim:

Se eu te faço bem...ou o contrário disso...no meio de tudo...ainda existe alguém que te quer tão bem. Seja aqui, ali."

Dedicado para uma menina que sonha grande e tem a sorte de tê-lo tão perto de nós!

3 de mar de 2010

Saber agradecer!

Algum tempo aquele vazio que um dia incomodava tenha virado algo cheio.
Um pouco de alegria misturada com satisfação, admiração, vontade, prazer e uma dose cavalar de humor foi a cura de uma doença cujos sintomas não passavam.

Quisera eu ter a receita devidamente prescrita e correta para passar para um amigo em fase de chororô ou meio jururu.

Permito explorar atitudes que até então achava medonhas, pequenas, indiferentes e até bregas demais. Na verdade, são peças que em momento certo e local exato, encaixam e transformam o simples em algo belo.

A festa começou. Os convidados estão chegando...

Enquanto isso, os tambores batem dentro de mim, anunciando um tempo que faz tempo que não vinha.

Obrigada amigos.
Obrigada Salzinho
.

24 de fev de 2010

"Quando eu canto é para aliviar..."

Enquanto o Bonito caça todo dia artistas gringos, eu caço os nacionais. No post anterior ja havia feito indicação e agora, mais apaixonada do que nunca, indico uma cantora com sotaque delicioso (se é que existe essa expressão) de uma terrinha distante:

MAYRA ANDRADE

Se procurar os videos dela no Youtube, tente ouvir o máximo que puder e sem esquecer de assistir um que leva o título "Mayra Andrade - Album début (2006)"

Na altura dos 2 minutos ela canta uma linda canção que ficaria impecável na voz de Roberta Sá, Fabiana Cozza, Maria Rita, Gadú e Mariana Aydar. Esta, já gravou uma canção com a moça. Qual? "BELEZA". Não consigo parar de ouvir. Fica no repeat o dia todo.

Tem também uma gravação das duas, na rua, até parece a entrada do Sesc Pompéia mas é bem mais longe (rs) da canção "TUNUKA". Vale a pena também.

Se tiver um show dela e alguém souber...please, me avise.

Beijos. Espero que gostem tão quanto eu.

P.S.: Cauto sempre diz que gosto das mulheres cantando. Nacionais, sim. Internacional, são raras.

23 de fev de 2010

Dois para quando se quer um.

Ai como adoro comprar revistas. Já devo ter mencionado isso aqui.
E a Super News na Barra Funda me atrai. Todas as revistas são lacradas, o espaço é excelente para caminhar e as revistas devidamente separadas por categorias.

E eis que compro a revista Rolling Stone esse mês com uma matéria incrível do novo Guru:JAMIE TWORKOWSKI, fundador da "To Write Love on Her Arms" a TWLOHA ("para escrever amor nos braços dela").

A matéria foi muito bem escrita por Allison Glock que me deixou com uma vontade de quero mais. A maneira que ele tornou-se popular é realmente simples e digna de pensar e repensar. Indico leitura.

E adorei descobrir na parte de Cd´s a voz de Pedro Miranda. Não via a hora de chegar em casa e buscar clipes dele. Adorei encontrar duetos com a maravilhosa Teresa Cristina. O cara é dos bons, cd PIMENTEIRA tem compositores que admiro absurdamente como EDU KRIEGER (já vi de perto, com direito a tietagem com foto) e PAULO CÉSAR PINHEIRO (quem EU PRETENDO VER neste sábado). O rapaz ainda recebeu elogios de Caetano Veloso, assim como este elogiou Gadú.

Indico que escutem a canção: "O samba é meu dom"...que tb é linda na voz da Cozza.

Boa escuta people!

20 de fev de 2010

Blog de verão.

Semana dedicada à Frida Kahlo.
Começo com a frase do marido: 'Pega da vida tudo o que ela te der, seja o que for, sempre que te interesse e possa dar certo.'

Quase um Lenine...

E de fato vivo cercada de quem me interessa e no que acredito interessar.

E confesso que estou deixando a desejar para algumas pessoas que prometi visitas.

Sim, sim...sou o uó do borogodó em pessoa.

Desculpas já viraram "esfarrapadas".


Mas elas ainda existem em meu vocabulário.

É que estou em um ciclo novo que fez eu dar o mergulho mais fundo que já consegui ao longo da vida. E por um leve instante...que mesmo leve pode durar dias ou meses...estou encontro pelo caminho a melhor maneira de ser melhor. E logo mais, cada vez mais perto, dividirei essa felicidade com quem me interessa.

Estou de fato pegando da vida o que ela me dá de melhor.

E divido a minha felicidade com quem bebe a alegria da vida.

Inté babys.

14 de fev de 2010

POST DE CARNAVAL

Pois é...em pleno Carnaval eis que trabalho. Mas não fico triste pq o samba acontece o ano todo e não só nessa data. Sexta foi um dia bonito. Bar Brahma cheio de gente elegante e feliz, disposta para ver o Samba da Laje a primeira vez no palco principal. Os meninos começaram de forma tímida que logo foi ganhando o público sedento de ziriguidum. O repertório estava lindo. E ouvir qualquer canção da Portela com eles me dá um gostinho de quero mais.

Dia 28 de fevereiro, um domingão, tem o famoso Samba da Laje lá na Vila Santa Catarina. Realmente a festa na rua é bem mais bacana. E ainda tem a feijoada da Dona "Nerosa" pra animar a festa.

E no meio de tanto calor, samba, cerveja, trabalho...decidi fazer um post para alguém muito especial.

Título: Não tenha medo de mim

"O que pode ser melhor que voar?
Respostas longas escreveria.

Mudanças acontecem o tempo todo, independente de eu estar ao seu lado ou não. A diferença é o que outros pensam e o que te faz pensar. Mas não te cobro nada assim como não te peço tempo.
Devagarzinho foi tomando conta do meu espaço.
Eu já sei como você é, parte do que faz, a origem do seu crescer e a maneira de gostar.
Sou do tipo que te assusta. E não deve pensar assim.
A minha mistura de raças, de religiões, de gosto musical, da maneira de pensar talvez façam de mim alguém que te dá medo.
Mas não sou um bicho papão.
Só não sou a Mulher Média, parafraseando nosso Advogado Renan.
Talvez seja uma peça do seu Tetris que tu não esperava aparecer.
Irei com a calma que o destino mandou."

Um pouco de Adriana...

Qualquer canção na voz de Adriana Calcanhoto fica bonita. E fiz questão de separar as melhores.

"Aconteceu quando a gente não esperava
Aconteceu sem um sino pra tocar
Aconteceu diferente das histórias
Que os romances e a memória
Têm costume de contar
Aconteceu sem que o chão tivesse estrelas
Aconteceu sem um raio de luar
O nosso amor foi chegando de mansinho
Se espalhou devagarinho
Foi ficando até ficar
Aconteceu sem que o mundo agradecesse
Sem que rosas florescessem
Sem um canto de louvor
Aconteceu sem que houvesse nenhum drama
Só o tempo fez a cama
Como em todo grande amor"

"Não quero mudar você,
Nem mostrar
Novos mundos
Porque eu, meu amor, acho graça até mesmo em clichês.
Adoro esse olhar blasé
Que não só
Já viu quase tudo
Mas acha tudo tão déjà vu mesmo antes de ver.

Só proponho
Alimentar seu tédio.
Para tanto, exponho
A minha admiração.
Você em troca cede o
Seu olhar sem sonhos
À minha contemplação:
Aí eu componho uma nova canção.

Adoro, sei lá por que,
Esse olhar
Meio escudo
Que em vez de qualquer álcool forte pede água perrier"

"Toda sexta-feira toda roupa é branca
Toda pele é preta
Todo mundo canta
Todo céu magenta
Toda sexta-feira todo canto é santo
E toda conta
Toda gota
Toda onda
Toda moça
Toda renda
Toda sexta-feira
Todo o mundo é baiano junto"


Meus motivos estão ficando cada vez maiores por gostar dessas e de outras canções.

8 de fev de 2010

Um pouco de Mariana...

"Quando você chegar
Não precisa interfonar,
Mete a mão na maçaneta e pode entrar
Você já sabe onde fica tudo aqui em casa
Fique à vontade, sem cerimônia

Tu já é de casa
Te conheço há tanto tempo
Sei de tudo, leio até teus pensamentos
Das novidades, te conto amanhã bem cedo
Pois entre a gente nunca houve segredos

Na geladeira tem salada
O incensário tá no armário
Aquele verdinho que você gostou, deixa queimar

Não precisa me esperar pra nada
Você é a visita que eu gosto de ter em casa
Você é a visita que eu gosto de ter em casa"


Baby. Sempre os melhores.

3 de fev de 2010

Um pouco de Luiza...

"Vai sim, vai ser sempre assim
A sua falta vai me incomodar,
E quando eu não agüentar mais
Vou chorar baixinho, pra ninguém ouvir.
Vai sim, vai ser sempre assim,
Um pra cada lado, como você quis
E eu vou me acostumar,
Quem sabe até gostar de mim.
Mesmo que eu tenha que mudar
Móveis e lembranças do lugar
,
O meu olhar ainda vê o seu
Me devorando bem devagar.
Vem, que eu ainda quero, vem.
Quando menos espero a saudade vem
E me dá essa vontade, vem
Que eu ainda sinto frio
Sem você é tudo tão vazio
Vem me dar essa vontade,
Vem que esse amor ainda é meu.
Troco todos os meus planos por um beijo seu
E essa noite pode terminar bem."

27 de jan de 2010

SEM TÍTULO.

Certos sonhos são tão reais que não importa se não são.
Um alívio em poder continuar a caminhada sem o peso do passado.
O presente tem sido presente em forma de presente.


E eu ainda me pego pensando no que os outros vão achar.
Preciso aprender muito.

22 de jan de 2010

Caminhadas.

Fazendo caminhos novos.
Mudando o lado da calçada.
Usando cabelo do lado contrário.
Reclamando menos.
Acreditando mais.
Refazendo laços.
Buscando mais fé.
Compreendendo sem julgar.
Querendo distância da tão sonhada perfeição.
Inovando os cuidados.
Buscando inspiração.
Protegendo quem merece.
Cuidando de quem adoece.
Ligando pra manter a presença.
Temendo por achar que sou chiclete.
Abrindo mão de grandes responsabilidades.
Gostando de quem gosta de mim.
Percebendo deslizes em tempo.
Cometendo erros novos.
Evitando os erros antigos.
Distante em ser modelo de conduta.
Mantendo a postura.
É assim que o esforço vem acontecendo.
Não é como respirar. Mas não é artificial. É só uma maneira de ser melhor. Para mim, para nós.
Agradeço por permitir essas mudanças.

21 de jan de 2010

Carta para ela.

Companheirinha.
Aqui do alto dos meus pensamentos, tento encontrar palavras e reunir uma a uma até formar algo bonito para que tu possa ler.
Mas é muito difícil tentar agradar alguém. O medo acompanhado da incerta faz de mim uma barata tonta.
A caminhada nossa sempre foi cheia de passeios incríveis. E como andamos né?
Parece que foi ontem que o encontro aconteceu. Lá estava eu com meu potinho de batatas e você quietinha no canto de uma sala escura. Eu toda tagarela, sem te dar a atenção devida e só falando asneiras como diria meu avô.
Já tentei te decifrar, entender e compreender. Mas uma pessoa do signo de Gêmeos é sempre uma caixinha de surpresas.
Na chuva abrimos nosso único guarda-chuva.

No verão bebemos mais do que deveríamos.
Nos dias de choro, ah...esses dias. Tanta coisa pra falar, querer, sonhar e até pq não, contestar.

Amizade cheia de pessoas em comum. E que mundo ovo de codorna esse nosso heim?

A minha cupido. E que ri do alvo acertado. O bom é que tu não é míope.

Um lado meu te aconselha a seguir. O outro, o lado sensato prefere ficar calado.
Daqui do alto dos meus pensamentos bate um coração feliz ao te ver crescer. Seja profissionalmente ou no pessoal mesmo.
Lições que o tempo nos deu e brigamos com ele por não aceitar o que era e estava por vir.
Ao lado da Mari vcs sabem tudo em primeira mão. E isso é resultado de muita confiança e amor.

O mundo girou e tivemos que correr para não ostentar o cheiro de naftalina. E como uma pessoa bem mais velha que você, sinto que tenho a obrigação de dar os puxões de orelha mesmo quando vc não quer.

Comigo não tem frescura. Toma leite frio, é batizada no barro e toma café gelado. Desde quando a vida dá pantufas quando chegamos ao mundo? Já logo no começo levamos um tapa na bunda para seguir em frente.

É pra vc que escrevo esta carta.
É pra vc que torço para a alegria ficar ao lado.
É pra vc que os meus estragos são engraçados.
É pra vc que apareço on no MSN.
É pra vc que dedico este post.


Vamos viver cercado ao lado de quem nos interessa.
É possível e permitido fazer escolhas e restrições.
A liberdada tá pra quem quiser.

E você pode voar mais alto. As melhores asas o tempo ficou encarregado de te entregar. E isso, já foi feito.

P.S.: Fernanda Alves. Ex dread. Ex piercing. Ex ruiva.

20 de jan de 2010

Entre as letras e espaços.


Hoje acordei feliz. Mesmo às 6:20 da manhã. Normalmente não é assim. Mas de uns dias pra cá as coisas estão mudando. E essas mudanças estão me dando um novo modo de agir e pensar sobre tudo e todos.
E pensar atrai. E tenho pensado em coisas boas. E tem sido assim.
Tanto é que nas últimas semanas busquei várias informações sobre Dona Canô e eis que na Laselva da Barra Funda encontro a minha revista favorita (Licia) na capa os dizeres:

"DONA CANÔ"

Uma matéria linda, rica, detalhada, com fotos incríveis sobre essa mulher de 102 anos de pura fé e alegria. Já havia indicado essa revista em um post antigo. Ela não é barata, mas faz jus pela qualidade final do trabalho.

E o que ficou no meu pensamento ao encerrar a leitura foi a frase:

"Meu alicerce é minha fé e o amor é meu caminho"

Quer coisa mais bonita?

Uma pessoa que deixa a porta da casa aberta para receber qualquer pessoa só pode realmente ser um ser de luz. A lucidez, o capricho, o carinho e a simplicidade.

Dessas qualidades tenho encontrado também em um outro alguém.
E nada melhor do que estar perto de pessoas assim. O mundo fica mais humano e gentil.

Melhoras Dona Canô.
"Dona Canô chamou, eu vou"

Beijos baby. Somente os melhores.

14 de jan de 2010

De repente...

Do conto "Minha vidinha demodé" para fora da janela:

"De repente um ato faz você ver e rever a cena de forma diferente.
Não dá pra voltar no tempo mas dá pra resgatá-lo através de pequenas e foscas lembranças.
E fazendo isso, um suspiro, uma satisfação e uma alegria ficam todos misturados.
É tão bom lembrar das coisas boas. Daquelas que todo mundo sabe, sente, gosta e aprecia. Mas cada um tem o seu gostar.


E as melhores lembranças tem ocorrido rever momentos recentes.

Uma vontade absurda em querer dividir com amigos, com o filho felino e com quem gostar de mim."

Só digo e registro aqui também: obrigada.

Vale a pena.


Amanhã, sexta, tem um evento bem legal para curtir.

Para quem gosta de samba de primeira, samba dos poetas, músicos incríveis e local bonito. Eis a dica:

Samba da Laje convida Serginho Meriti no Sesc Pompéia às 21 hs.

Venha conferir e de brinde: minha malemolência.

12 de jan de 2010

2010 tudo novo.


Parece piegas esperar o ano começar para fazer uma faxina em casa.
Na verdade, isso já havia começado nos pensamentos em meados de 2009.
Mas...não foi para começar o ano com o pé direito que resolvi fazer isso.

O motivo?
Achar o bendito protocolo da última votação.
Tive que partir para essa revolução por conta de um papel cretino do tamanho de mais ou menos 4 cm de comprimento e 3 cm de largura.

Comecei às 10 da manhã e já são quase 17 hs e nada de achar esse fdp.

Já consegui achar tanta coisa que queria, que nem lembrava, que nem fazia ideia que tinha e o que não deveria ser lido ou visto novamente.

A foto é o registro da primeira etapa de limpeza.

O melhor de tudo nessa busca maluca do protocolo foi encontrar bilhetinhos engraçados de amigos que o tempo levou e não deixou rastros (nem no Orkut), ver a evolução da minha caligrafia, encontrar clássicos livros de Literatura, reunir todos meus lápis de cores em um local só, das 10 réguas de 30 cm (não fazia ideia que sempre comprei isso quando estava na lista de material escolar), achar cerca de 30 canetas secas, cadernos escolares (foram sem dó para o lixo), pedaços de brinquedos, receitas da vó Cida (Fatia hungara....hummmmm), fotos engraçadas, cabelos malucos, efeito sanfona do meu corpo, a mania por gatos (descobri que ao longo desses 27 anos tive cerca de 5 gatos), várias armações de óculos bem retrôs e o melhor de tudo: achar um documento feito no computador do meu primeiro salário.

Bem, agora são 17:11 e é hora de voltar a faxina.

Mas deixa pra lá. Tenho zilhões de coisas para hacer no momento...

E feliz pq verei o primeiro pgm do BBB10 em boa e ilustre companhia.

11 de jan de 2010

Lições.

O caminho de volta pra casa, eu só pensava em ir direto pra cama e dormir.
Uma cólica absurda jamais sentida ao longo dos anos.
E uma cena me comoveu:
Eu deitada, eis que surge meu gato Amandí e encosta a cabeça na minha barriga e dorme.

Por mais incrível que pareça, a dor passou.
Filhos...um passaporte pra alegria.


A vida tem uma simplicidade sem tamanho.
A vida ri das tolices e abraça a felicidade.
A vida ameniza estragos e enaltece preciosidades.

Amandí sabe que a mãe não quer muito papo com ele. E por isso, fica pertinho, quietinho. Ele também é o meu "Redondinho".

9 de jan de 2010

Dias de sol.

Tanta cor.
Na roupa, na unha, nos acessórios do cabelo, no tênis, no quarto, na vida, na alma e principalmente no coração.

Cor é vida.


E que bonita ela está.

8 de jan de 2010

O tempo de espera.

Esperar cansa.
É preciso esperar para nascer;
para aprender a andar;
aprender a falar;
aprender a escrever;
aprender matemática e português;
os pais juntarem grana para comprar um presente bacana;
o esmalte secar;
o cabelo secar;
o comercial acabar;
o médico atender;
agendar no salão de beleza;
a cola secar;
a tiazinha da caixa postal calar a boca para você deixar o recado;
operadores de tlmk;
o ônibus chegar;
a dor passar;
o ferro esquentar (a chapinha também);
o download ficar pronto;
a tinta secar;
o salário cair na conta;
o chefe dar promoção;
o artista subir ao palco;
o semáforo ficar verde;
o dia de folga chegar;
a TPM passar;
o termômetro mostrar;
o telefone tocar na hora e com a pessoa certa;
a ideia surgir;
o coração entender que mesmo com pressa, não adianta.

Esperar cansa. Mas é preciso. Cansa mas é preciso esperar.
Mas vale a pena demonstrar com uma certa urgência. Para que ele não vire o rosto para o lado errado e alguém venha antes. Mesmo sem pressa. Mas passa por você.

Logo: Espero pq sei que no final tudo fica bem para a gente, baby.

:)

6 de jan de 2010

Um começo azul.

O verde vai saindo dando espaço pro azul.
O amor antigo se aninha em um cantinho do passado abrindo espaço para um mais bonito.
Começo de ano. Tudo se revigora. Ou ao menos tentar ser assim.
Promessas, planos, certezas e incertezas. É tudo como um primeiro dia de aula de uma criança. Rever amigos, descobrir se estão na mesma sala, material com cheiro de novo ou livro usado e repassado, matéria nova, professores com meia bunda na mesa, braços segurando um corpo seguro e resumindo como será o ano letivo.
O mais do mesmo ou um novo começa e é hora de continuar a caminhada.

O blog pode ser que fique um pouco de lado.

Não sei se serei forte o suficiente para ñ mudar o rumo dele. A felicidade deve ser dividida e também de forma comedida.

Agradeço o carinho de todos aqueles que comentam pessoalmente, aqui ou por outros meios os meus post´s. Obrigada.

Hoje acordei meio Clarice:
"Sou tão misteriosa que não me entendo"

Beijos.

2 de jan de 2010

Declaro amor...

É amor o tempo todo. Amo através das palavras, da melodia, das suas histórias.
Adoraria saber postar os videos do Youtube com todas as canções que mais gosto dele...mas...

Novamente falo sobre Paulo César Pinheiro.

As maravilhas vindas de parcerias perfeitas:

Banho de Manjericão
Canto das três raças
Cicatrizes (adoro na voz de Roberta Sá)
Espelho
Leão do Norte (na voz do Lenine e do SambaGroove)
O Poder da Criação
Mordaça
Portela na Avenida
Artifício
Ilê Ayê
Jogo de Angola
Minha missão
E o amor outra vez
O importante é que nossa emoção sobreviva
Nação
Rainha do Mar
Serrinha


Ah o amor...

Primeiro Post.

Ano do Ouro.
Ano de São Jorge e Santa Bárbara (Ogum e Iansã).
Ano da Copa.
Ano de torcer para a Portela ganhar.
Ano que a Mari e a Mel voltam para o Brasil (delícias da titia aqui)
Ano de Eleições.
Ano de tenacidade.
Ano do verde e do vermelho (e se a Portela ganhar, dá-lhe azul).
Ano de post´s da nova série "Fragmentos de conversas de mãe"
Ano de deixar o cabelo crescer e ficar igual ao da Gabi (prima da Fê)
Ano de bater cartão.
Ano de usar alguma peça branca todas as sextas-feiras.
Ano de estudar Clarice, Dorival, Toquinho, Yeda Prates Bernis, Paulo Cesar Pinheiro e religiões.
Ano que a Beyoncé coloca os pés em terras brasileiras.
Ano de beber mais burubas na Green House com o anfitrião mais querido do mundo (só perde para a minha avó Cida e para a tia Leide). Mimam demais essa que vos escreve.
Ano de frequentar mais assiduamente o Vila do Samba.
Ano que comemoro 28 anos e começo a ter crises dos 30.
Ano da OLÊ OLÁ Produções ter zilhões de projetos legais e bonitos.
Ano de comer muito chocolate, sorvete e bolinhos Ana Maria (saudades do Roger)
Ano de rodopiar bastante.
Ano de tentar ser feliz mais um verão, primavera, outono e o gostoso inverso.

Que Assim Seja!