Sinta-se em casa!

Entre e deixe a porta aberta.
Aguenta firme que vou ali pegar uma breja.

26 de mai de 2010

20 de mai de 2010

Eita coisa boa!

Hoje acordei atrasadíssima. Parecia o coelho maluco da Alice. O mais insano quando está atrasado é tentar fazer as coisas acontecerem impossivelmente mais rápidas.

Queria tomar um banho de 1 minuto, engolir o suco em 3 segundos, deixar o figurino pronto no corPo em 1 minuto também. Mas como sempre quando estou atrasada, surge aquele pensamento: "já estou atrasada mesmo"...mas aí vem o outro pensamento: "não posso atrasar mais".

Eu sei que nesse duelo de palpites dos neurônios eu devo ter levado uns 30 minutos para ficar pronta e cair na estrada.

No caminho me dei conta que estava muito frio e a roupa que havia escolhido não era das melhores. Fiquei tão puta comigo que quis partir para uma briga. Mas o sol nasceu para todos e eu ganhei um cadim dele assim que sentei naquele banquinho marrom do metrô. Peguei o melhor lugar, aquele cantinho que encerra o vagão. Encostei na pequena parede e tentei colocar todo meu pequeno grande corpo no foco do sol.

Ai que delícia esse banho de sol. Parecia colo de mãe ou namorado. Tão quentinho!!!

Mas foi logo chegar nas estações dos túneis que o frio voltou.

Báh!!! Nem reclamo. Amanhã espero achar o mesmo cantinho do sol para aninhar.

As coisas fofas da vida.

A ponte.

Post.

Fecha a janela.
Passa a chave na porta.
Tire a roupa do varal.
Fecha a torneira.
Veja se tem panela queimando no fogão.
Liga se for atrasar.
Não arraste o chinelo.
Não bata a porta da geladeira.
Diga obrigada.
Leva a blusa.
Não esqueça o guarda-chuva.
Arruma a cama.
Separe as roupas que não usa mais.
Já colocou o lixo pra fora?
Acorda logo para não chegar atrasado.
Liguei pra te dizer que te amo, mas não mais que isso para não te atrapalhar aí no seu serviço.
Tô pegando muito no seu pé? Me avisa se eu ficar chata? Promete?
Te ligaram. Deixei anotado ali no papel.


"Tanta coisa para te fazer lembrar que ainda estou aqui". Ela me disse um dia. Bem naquele que eu não tinha prestado atenção. Só fui lembrar um bom tempo depois. Quando descobri que ela era a ponte dos meus esquecimentos e que sempre me levava para os meus melhores caminhos. A ponte continua. "E quero ser a sua ponte também". Já te disse um dia. Tenho certeza que vocÊ também não escutou direito e ei de entender.

Certas coisas a gente só dá valor quando passa. Mas nem sempre quando perde. Ainda temos um mundo pela frente filho. E nele ainda iremos caminhar até fazer calinhos nos pés. E vamos rir juntos. Dos nossos esquecimentos e da maneira estranha de lembrar quando a falta do colo se faz presente.

Continua a promessa de me avisar se eu ficar chata e rabugenta?"





Da minissérie "Minha vidinha démodé"

19 de mai de 2010

O conto também faz parte da minisérie...

"Esperar não era seu forte.
A espera na fila do banco,
do dentista,
do oftalmologista,
da catraca do transporte público,
do chá esquentar,
do pagamento cair na conta bancária,
do esmalte secar,
do cabelo tingir,
da internet funcionar,
do barulho sumir,
da carona chegar,
da onda diminuir,
da chuva passar,
da atendente atender,
da ideia surgir.


E no fim do dia esperava um carinho que veio tão de mansinho que nem fez a espera acabar"

Não gosto de expectativa mas...

Hoje percebi através de algumas mensagens onlines que algumas pessoas (ao meu redor, a maioria) gostam dos meus textos mais melancólicos. Mas que falam sobre o amor. Confesso que hoje em dia (graças a Deus e tudo que preenche a minha fé)é mais difícil escrever dessa forma pois a vida deu uma puta e incrível guinada.

Adoraria não frustar você caro leitor. Peço desculpas a quem deixei frustado. Não era a intenção e continua não sendo.

Para encerrar essa conversa, coloco a mais nova canção favorita que ouço todos os dias:


Título:
"Sobre o Amor e seu Trabalho Silencioso"

"Vai pegar feito bocejo
Ou que só o sentido vê
Instigado num lampejo
Despertado pelo beijo
Que o baile parou pra ver

Da marchinha fez silêncio
Num silêncio escutei
Uma disritmia em meu coração
Que se instalou de vez"

Da cantora CÉU.

(Para Salzi)

Lava uma mão, lava a outra...

Mais um conto da minissérie "Minha vidinha démodé"

Título: "Dos fantasmas da minha voz"

"O dia começou com uma chuva que insistia em ficar. Mas ela esperou às 10 am para partir. Daí, eu decidi de fato levantar da cama, tomar banho e pegar qualquer roupa, qualquer meia, qualquer tênis e sequer pentear o cabelo fui capaz.

Não estava com sono e nem preguiça. Era uma sensação de rotina que ganhou corpo e forma ao longo da manhã. Descobri que não tenho o espírito aventureiro, nem ao menos gosto de viajar ou praticar esportes radicais (muito menos os mais bobos) mas que não suporto rotinas. E quando estou só isso é totalmente inevitável. Não sei os sintomas direito mas o mais engraçado é que sei onde está a cura.

Acabo por definir que "desaprendi" a ficar só.
Sou um tédio sozinha. Sou o verdadeiro "mais do mesmo" quando tenho que decidir as coisas e não ter ninguém para ajudar nas decisões, por mais bobas que sejam como "você quer leite gelado ou quente?", "você quer pão com ou sem manteiga?"...

E mesmo que eu faça essas perguntas todos os dias do ano, isso não é rotina quando estou acompanhada. Mas quando estou só, o silêncio é meu pior inimigo.

E o pior da manhã foi ter que escutar na íntegra, na lotação apertada de gente molhada e revoltada aquela cantora de voz fininha dizendo (alguns trechos):

"Não me deixe só
Eu tenho medo do escuro
Eu tenho medo do inseguro
Dos fantasmas da minha voz

...

Não me deixe só
Tenho desejos maiores
Eu quero beijos intermináveis

....

Não me deixe só
Que o meu destino é raro
Eu não preciso que seja caro
Quero gosto sincero do amor

Fique mais, que eu gostei de ter você
Não vou mais querer ninguém
Agora que sei quem me faz bem
"

12 de mai de 2010

Adoro!


Eu que adoro itens de escritório, amei essa loja: Pop Shop

Tem uns bloquinhos super fofos em forma de tortinhas. Tem também grampeadores em forma de galinhas...fico imaginando minha mesa com todos os itens lindinhos.

E fico feliz da vida que a Coca-Cola acaba de lançar uma linha linda de esmaltes.


Acessem os sites:

Matéria sobre esmaltes da Coca-Cola: http://cristianaarcangeli.virgula.uol.com.br/moda/coca-cola-entra-no-universo-dos-cosmeticos/

Site da Loja Pop Shop:
http://www.popshoponline.net/

8 de mai de 2010

Aguarde.


Cá estava eu fuçando a Folha Online de hoje e para quem é fã do livro de Jack Kerouac "On the Road" vale saber que ele estará daqui algum tempo nos cinemas. Direção do "brazuca" Walter Salles.

E para quem é fã da atriz Kristen Stewart (aquela do Crepúsculo...) interpretará a personagem Marylou.

Para mim o que mais chamou a minha atenção foi saber que o protagonista do filme será Sam Riley do filme "Control" (Ian Curtis, Joy Division....). O cara é muito bom, logo faz eu querer ver este filme logo.

Li o livro há uns 3 anos atrás, emprestado por um produtor maluco que trabalhou comigo. Logo depois ganhei o livro, comprado na minha frente em uma dessas bancas de jornais perdidas na Avenida Paulista. Confesso que não lembro de muita coisa, logo precisarei reler. Gosto de saber o que não foi colocado na película.


Dados da Folha Online: "deverá ter locações nos Estados Unidos, no Canadá e no México. A montagem será feita no Brasil. O filme é coproduzido pela American Zoetrope, de Francis Ford Coppola, que detém os direitos do livro para o cinema desde 1979."

Para quem estiver interessado, a matéria na íntegra: http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u732080.shtml

Matéria da Folha Online da: CRISTINA FIBE( de Nova York)

5 de mai de 2010

Merece por ser do mundo e ter tempo pra mim...


"Falar sobre nós é reviver os momentos bons. É viver mais uma vez a cada pensamento. E só quem ama vive tantas vezes. Permitir o amor é abrigar um sonho bom."
120 dias.