Sinta-se em casa!

Entre e deixe a porta aberta.
Aguenta firme que vou ali pegar uma breja.

3 de mar de 2010

Saber agradecer!

Algum tempo aquele vazio que um dia incomodava tenha virado algo cheio.
Um pouco de alegria misturada com satisfação, admiração, vontade, prazer e uma dose cavalar de humor foi a cura de uma doença cujos sintomas não passavam.

Quisera eu ter a receita devidamente prescrita e correta para passar para um amigo em fase de chororô ou meio jururu.

Permito explorar atitudes que até então achava medonhas, pequenas, indiferentes e até bregas demais. Na verdade, são peças que em momento certo e local exato, encaixam e transformam o simples em algo belo.

A festa começou. Os convidados estão chegando...

Enquanto isso, os tambores batem dentro de mim, anunciando um tempo que faz tempo que não vinha.

Obrigada amigos.
Obrigada Salzinho
.