Sinta-se em casa!

Entre e deixe a porta aberta.
Aguenta firme que vou ali pegar uma breja.

14 de jul de 2010

Vontade dá e passa! Ou fica de vez.

Eu queria morar no cangote dele.
Quem sabe no cantinho da carteira.
Ou talvez ficar por 5 horas nos sonhos dele.
Uns segundos no cheiro que ele tem.
Morar no balcão que ele trabalha ou no isqueiro que ele mesmo pintou.
Um dia eu ainda consigo um fiador para conseguir alugar o coração dele. Tô meio sem grana para financiar.

É desse tipo de amor, que cresce a cada dia que faz da vida um colorido mágico. Você fica piegas, clichêzão, demodê, meloso, chatonildo...mas nem ligo.

Eu fico também empolgada quando a vida me dá amigos novos e mantêm os antigões. Sou ciumenta pra cacete.

Esse post é dedicado para todo mundo que faz parte do meu. Que é do tamanho de um ovo de codorna do lado de fora e dentro é um bairro recheadinho de muitas ruas.