Sinta-se em casa!

Entre e deixe a porta aberta.
Aguenta firme que vou ali pegar uma breja.

17 de set de 2010

Quando a gira girou...só você ficou...

Estranho olhar para trás e perceber que as velhas dores suportaram o tempo e tiveram um fim.
O futuro parece tão ameaçador quando achamos que não merecíamos sofrer seja por qual motivo.
Já dizia Renato Russo: "O futuro não é mais como era antigamente"

Com o tempo descobrimos que a maneira que lidamos com as perdas é a melhor forma de continuar a caminhada. E essa tal maneira não tem receita. Temm que viver para saber. E a vida sempre dá um jeitinho de nos mostrar como somos capazes. Todos são fortes mas talvez alguns não saibam onde encontrar. E mesmo nesses dias que a retrospectiva acontece a cada 1 minuto e bate uma saudade daquele tio que não voltará mais...de repente não mais que de repente (frase de Cauto) você encontra uma felicidade dessas de querer rever como se fosse foto. Dessas de querer mostrar para o mundo e de poder querer mais. E essa alegria tem nome e sobrenome. Para quem me conhece de pertinho ou até mesmo de longe talvez possa adivinhar quem seja sem grandes dificuldades.

E com ele aprendi que lidar com a dor é saber respeitá-la sem deixar de viver. Por que quem vai embora normalmente nunca quer o mal de quem ficou.

"O vento agitou as ondas do mar" (S. Meriti) e acrescento: trouxe as mais belas conchas que Deus pode mandar.