Sinta-se em casa!

Entre e deixe a porta aberta.
Aguenta firme que vou ali pegar uma breja.

24 de nov de 2011

Instantes!

Toc toc.

A porta abre.
Um voz surge:
- Pode entrar!

Sons de passos.

- Fique à vontade. Pode sentar ali. Volto em um instante.

Silêncio.

O amor ficou. Livremente à vontade esperando ela voltar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário