Sinta-se em casa!

Entre e deixe a porta aberta.
Aguenta firme que vou ali pegar uma breja.

17 de mar de 2012

Memória.

Da série "Minha vidinha demodé"

Hoje pode ser melhor que ontem. Assim é a expectativa do dia.

Mas as lágrimas que estavam tímidas no cantinho, decidiram passear pelo rosto cansado e farto do pouco caso.

Respirava fundo. E mexia sem parar nas migalhas de pão na mesa da cozinha. Uma distração.

Nunca a sensação de rejeição tinha sido tão forte. Tentava buscar respostas em atos mas o vazio vinha em direção.

Na hora pensou "um dia serei uma lembrança". Que seja.

Dessas lembranças que todo mundo tem quando descobre que perdeu alguém.


Muitas vezes perdemos para a morte e para a vida.

O pior é nem ser lembrado. Batalha perdida.

A vontade é de começar do zero. Mas em uma nova caminhada. Pois voltar a fazer os mesmos passos...é ser levado ao desespero.

Insistir nem sempre é a solução.

O tempo é traiçoeiro em certos momentos.

Vale olhar uma foto antiga para perceber que aquele velho sorriso nem sequer visita mais.

Mas nunca deixou de existir. Está na essência.

Um tiquim de bondade não faz tanta falta assim na sua coleção de sentimentos.

Doe. Usufrua um pouco.

Ao menos que esteja fazendo isso com outro alguém.

Vai na fé! Vai com Deus.